13/12/2018 | 17:08
CidadesSem categoriaVárzea Paulista

Casos confirmados de dengue caem mais de 6.000% em Várzea Paulista

63leituras

Em 2015, município teve 1.579 casos autóctones da doença; até dezembro de 2016, somente 24 casos foram registrados

Os casos registrados de dengue em Várzea Paulista tiveram uma diminuição surpreendente, com uma queda de 6.479% nas ocorrências autóctones, casos em que a doença é contraída na própria cidade. Conforme dados da Secretaria de Saúde Municipal, em 2015, o município teve 1.579 casos autóctones da doença. Até dezembro de 2016, somente 24 casos foram registrados.

Esses números só foram alcançados com o intenso trabalho realizado no município, por meio do Departamento de Vigilância e Controle de Zoonoses e Vetores de Várzea Paulista. Entre as medidas adotadas estão o reforço no número de visitas domiciliares de conscientização (inclusive aos sábados), que, até o final de novembro, somaram mais de 45.200 visitas.

Segundo o coordenador do órgão, Eder Carmanini, em todas as visitas os munícipes são informados sobre o Ecoponto, que recebe materiais para descarte correto, tais como pneus; recicláveis; latas; tambores; além de uma série de materiais inservíveis, que hoje são os criadouros mais comuns encontrados nos domicílios. “Atualmente, são os pequenos potes, latas, brinquedos e outros pequenos objetos deixados no quintal, que viram potenciais criadouros do mosquito”, explica. “O Aedes Aegypti prefere locais com pouca água para procriar”, alerta Eder.

Para o coordenador, quando as pessoas têm a oportunidade de fazer o descarte correto dos objetos, elas fazem. “A informação é a melhor maneira de combater a dengue. A população já sabe que pneus, garrafas e pratos em vasos de plantas são criadouros do mosquito, mas muitas vezes não sabem onde descartar outros tipos de objetos. Com a informação da existência do Ecoponto, ficou mais fácil dar a destinação correta a esses materiais”, afirma.

Outro fator que contribuiu para a diminuição dos casos foi um maior controle sobre os estabelecimentos com maior risco de proliferação do vetor, como ferros velhos, borracharias e depósitos de veículos, que são inspecionados quinzenalmente.

Verão 2017

O trabalho aos sábados, que termina no próximo sábado (17), foi uma ação preventiva para o verão de 2017. “Os criadouros retirados entre setembro e dezembro vão refletir na diminuição das populações de mosquitos que tem ciclo aquático, como o Aedes aegypti”, ressalta Eder.

As ações, aos finais de semana, foram focadas em quatro territórios prioritários conforme o risco epidemiológico e levando em consideração, principalmente, a densidade demográfica, que eleva o risco de uma forte transmissão das doenças dengue, chikungunya e zika. “Por isso, a ação se deu de forma mais intensa nos bairros do Jardim Promeca, Cidade Nova 2, Vila Real e Vila Popular, onde normalmente se concentram mais de 60% dos casos”.
Prevenção não pode parar

Apesar da diminuição expressiva no número de casos de dengue na cidade, Eder Carmanini ressalta que a prevenção não pode parar. “Há uma perspectiva de aumento dos casos de chikungunya e zika no país, principalmente nas regiões nordeste e norte”, informa. “Mas os casos também podem atingir a região sudeste, já que teremos um verão chuvoso e quente. Muito propício para a proliferação do mosquito. Por isso, a prevenção não pode parar”, finaliza o coordenador.

O intuito do Departamento de Vigilância e Controle de Zoonoses e Vetores de Várzea Paulista é aumentar ainda mais as visitas domiciliares e a pontos estratégicos, como os ferros velhos. “Já estamos montando o plano de trabalho para 2017, com o objetivo de manter essas doenças longe da cidade, mas, para isso, o apoio da população é imprescindível”, finaliza.

Local correto para descarte

O Ecoponto funciona na Rua Atroaris, s/n, no Jardim Continente, junto à usina de asfalto da Prefeitura. O atendimento é feito de quarta a sexta, das 8 às 11 horas e das 12 às 17 horas, e aos finais de semana das 8 às 13 horas.

Número de casos de dengue em Várzea Paulista nos últimos anos:

Ano 2016
Notificados: 343;
Negativos Encerrados: 307;
Casos Confirmados Importados: 11;
Casos Confirmados Autóctones: 24.

Ano 2015
Notificados: 2306;
Negativos Encerrados: 666;
Casos Confirmados Importados: 57;
Casos Confirmados Autóctones: 1579.

Ano 2014
Notificados: 536;
Negativo Encerrado: 122;
Casos Confirmados Importados: 10;
Casos Confirmados Autóctones: 392.

Leave a Response