Conecte-se com a gente

Empreendedorismo e Mercado

Com Gin e Limoncello, Brunholi expande participação no ramo de bebidas

Redação

Publicado

em

Foto: Divulgação

Tradicional produtora de vinhos de Jundiaí aposta na diversificação dos negócios para garantir espaço no mercado

Produzindo vinhos artesanalmente em Jundiaí há mais de um século, a fabricação de bebidas está no DNA da família Brunholi. A vitivinicultura tímida do passado abriu caminho para a criação de licores, cachaças e, até mesmo, a caipirinha pronta e engarrafada, que garantem diversidade nos negócios e fomentam a qualidade da produção regional. Para aumentar a participação no setor, a marca lança, neste mês, o Gin Decreto 89 e o Limoncello Brunholi.

Fórmula criada em 2018, o gin é aromático e foi elaborado com botânicos selecionados a dedo para garantir um resultado floral e marcante. “Tudo começou como um hobby porque eu estava em busca de um produto diferenciado e cheguei a testar 10 receitas em laboratório até encontrar a combinação ideal”, conta Paulo Brunholi, CEO do Villa Brunholi e químico responsável pela criação de bebidas. Com produção inicial de 1.000 garrafas, a expectativa é crescer 30% anualmente.

Curiosidade é que, inicialmente, a pequena produção teve como objetivo presentear amigos em um final de ano. Entretanto, por conta do sabor único, fez sucesso e logo pediram que o produto fosse levado a jantares entre amigos ou que fosse feita para presentear outros amigos. Com isso, a receita artesanal foi ganhando espaço, até conseguir o registro e, finalmente, ficar disponível a todo público.

Já o Limoncello foi criado em comemoração aos 30 anos do complexo turístico e gastronômico Villa Brunholi. Licor de limão siciliano tradicional da Itália, a bebida foi escolhida para celebrar as origens da família, que chegou a Jundiaí em 1889. “Valorizamos e temos orgulho das nossas origens, por isso, não podíamos deixar de homenageá-la”, explica o empresário.

Vale lembrar que a família Brunholi sempre se dedicou à vitivinicultura, no entanto, foi na década de 1950 que os vinhos produzidos artesanalmente ganharam fama na região. Até o momento, a produção era tímida e complemento da renda familiar, e em sua maior parte, proveniente da agricultura. Entretanto, quando o Plano Collor foi implementado, a atividade não era mais suficiente para o sustento da família, que optou por abrir a adega que originou o Villa Brunholi.

Marca tem cachaça premiada e caipirinha exportada

Prova da dedicação e qualidade empregada na produção é que a Cachaça Premium Envelhecida ganhou ouro na 16a edição brasileira do Concurso Mundial de Bruxelas, realizada no ano passado em Recife, Pernambuco. O destilado, envelhecido por 18 meses em barril de carvalho, passou por degustação às cegas de especialistas, que experimentaram 538 amostras.

Levando apenas cachaça, limão e açúcar, a Caipirinha Brunholi é a versão engarrafada do drink tradicional brasileiro. Criada em 2015, conta com processo exclusivo que não oxida o limão, eliminando o amargor da fruta e garantindo um produto 100% natural. Até hoje, mais de 20 mil garrafas foram produzidas e destas, 15% foram exportadas a países do Reino Unido e República Dominicana. Segundo Brunholi, este volume deve aumentar 30% anualmente até 2024.

Serviço:

Gin Decreto 89 (1.080 ml) – R$ 80
Limoncello (700 ml) – R$ 65
Cachaça Premium Envelhecida (750 ml) – R$ 49,50
Caipirinha Brunholi (750 ml) – R$ 35

Sobre o Villa Brunholi

Complexo turístico formado por adega, mini fazenda, brinquedoteca, restaurante e museu do vinho. A história do espaço começou em 1897, quando Antônio e Emma Brunholi chegaram da Itália e compraram uma propriedade no bairro de Caxambu em Jundiaí.

O lugar, que passou por muitas transformações desde então, também faz parte do desenvolvimento do turismo rural e do agronegócio. O espaço, além de ser uma opção para os turistas, faz a produção de vinhos de mesa, massas, licores, vinagre e caipirinha que leva o nome da família na marca.

www.brunholi.com.br
www.caipirinhabrunholi.com.br