Conecte-se com a gente

Política

Confira os deputados federais eleitos por São Paulo

Redação

Publicado

em

O quociente eleitoral define os partidos e/ou coligações que têm direito a ocupar as vagas em disputa nas eleições proporcionais. Determina-se o quociente eleitoral dividindo-se o número de votos válidos apurados pelo de lugares a preencher em cada circunscrição eleitoral, desprezada a fração se igual ou inferior a meio, equivalente a um, se superior.

Os deputados federais eleitos são:

. Guilherme Boulos (Psol): 986.602 votos
. Carla Zambelli (PL): 934.773 votos
. Eduardo Bolsonaro (PL): 731.319 votos
. Ricardo Salles (PL): 634.539 votos
. Delegado Bruno Lima (PP): 456.168 votos
. Tabata Amaral (PSB): 333.829 votos
. Celso Russomanno (Republicanos): 300.434 votos
. Kim Kataguiri (União Brasil): 291.505 votos
. Erika Hilton (Psol): 253.982 votos
. Delegado Palumbo (MDB): 251.820 votos
. Capitão Derrite (PL): 238.322 votos
. Marina Silva (Rede): 236.556 votos
. Baleia Rossi (MDB): 235.821 votos
. Fábio Teruel: 233.528 votos
. Marcos Pereira (Republicanos): 230.262 votos
. Sâmia Bomfim (Psol): 225.270 votos
. Pastor Marco Feliciano (PL): 219.452 votos
. Rosângela Moro (União Brasil): 217.075 votos
. Rosana Valle (PL): 216.157 votos
. Alex Manente (Cidadania): 196.253 votos
. Rui Falcão (PT): 192.643 votos
. Alexandre Leite (União Brasil): 189.295 votos
. Marcio Alvino (PL): 187.118 votos
. Delegado da Cunha (PP): 180.847 votos
. Renata Abreu (Podemos): 179.744 votos
. Felipe Becari (União Brasil): 178.067 votos
. Paulo Alexandre Barbosa (PSDB): 170.192 votos
. Capitão Augusto (PL): 168.480 votos
. Kiko Celeguim (PT): 166.425 votos
. Paulo Freire da Costa (PL): 160.891 votos
. Marco Bertaiolli (PSD): 157.505 votos
. Jilmar Tatto (PT): 156.974 votos
. Sônia Guajajara (Psol): 156.660 votos
. Luiz Marinho (PT): 156.037 votos
. Jefferson Campos (PL): 154.234 votos
. Carlos Zarattini (PT): 146.363 votos
. Nilto Tatto (PT): 146.087 votos
. Cezinha de Madureira (PSD): 142.844 votos
. Arlindo Chinaglia (PT): 142.524 votos
. Bruno Ganem (Podemos): 141.273 votos
. Alexandre Padilha (PT): 139.414 votos
. Alencar Santana (PT): 139.076 votos
. Ricardo Silva (PSD): 133.876 votos
. Juliana Cardoso (PT): 125.287 votos
. Maurício Neves (PP): 124.350 votos
. Paulo Teixeira (PT): 122.593 votos
. Mario Frias (PL): 122.233 votos
. Alberto Mourão (MDB): 114.159 votos
. Luiza Erundina (Psol): 113.791 votos
. Arnaldo Jardim (Cidadania): 112.397 votos
. Vinícius Carvalho (Republicanos): 112.650 votos
. Marcelo Lima (Solidariedade): 110.328 votos
. Adriana Ventura (Novo): 109.262 votos
. Rodrigo Gambale (Podemos): 108.122 votos
. Miguel Lombardi (PL): 107.806 votos
. Vitor Lippi (PSDB): 105.482 votos
. Motta (PL): 104.079 votos
. Carlos Sampaio (PSDB): 97.755 votos
. Milton Vieira (Republicanos): 97.585 votos
. Simone Marquetto (MDB): 95.854 votos
. Gilberto Nascimento (PSC): 94.833 votos
. Maria Rosas (Republicanos): 94.560 votos
. David Soares (União Brasil): 93.485 votos
. Maragoni (União Brasil): 89.291 votos
. Jonas Donizette (PSB): 83.780 votos
. Luiz Philippe de O. Bragança (PL): 79.041 votos
. Antonio Carlos Rodrigues (PL): 72.769 votos
. Fausto Pinato (PP): 72.068 votos
. Delegado Paulo Bilynskyj (PL): 71.972 votos
. Tiririca (PL): 71.521 votos

Continuar Lendo
PUBLICIDADE
Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Jundiaí

Quem são os pré-candidatos à Prefeitura de Jundiaí em 2024

Confira a lista de quem já se apresenta como pré-candidato

Redação

Publicado

em

Por

Pré-candidatos à Prefeitura de Jundiaí em 2024

Desde o início de 2023, possíveis nomes para concorrer à Prefeitura de Jundiaí circulam na esfera política. Até agosto de 2024, prazo para que as candidaturas sejam registradas pelos partidos, novos nomes podem surgir.

Alguns pré-candidatos vão fazer alianças, outros estão ali para ganhar visibilidade, e há ainda os que são lançados como “balão de ensaio” para analisar a aceitação e o apoio no mercado político e da população. Dependendo do resultado, eles acabam seguindo no jogo, trabalhando para ganhar musculatura, ou se retirando antes mesmo da disputa.

“É como se fosse um jogo de xadrez, com peças e diferentes funções. Os partidos vão colocando no tabuleiro e vendo como essas peças se movem. Nesse jogo, muitos nomes devem sair e outros surgir”, analisa o cientista político Paulo Baía. 

Confira, em ordem alfabética, os nome dos pré-candidatos à Prefeitura de Jundiaí:

Alexandre Pereira (Solidariedade)

alexandre pereira

Ex-deputado estadual de São Paulo de 2019 a 2023, Alexandre Pereira é estava ocupando o cargo de diretor-geral da Fundação Paulistana de Educação, Tecnologia e Cultura, ligada à Prefeitura de São Paulo. Alexandre é filho de Paulinho da Força.

Em 2018 foi candidato a deputado estadual e obteve 49.741, sendo eleito. Em 2022 tentou se reeleger, sem êxito, conquistando 47.532 votos.

Felipe Pinheiro (REDE)

Felipe Pinheiro é historiador e ex-dirigente do PDT Estadual. Além de ter sido um dos fundadores do Movimento Renova Jundiaí, que em 2019 fez um grande barulho com a CPI dos Ônibus.

Agora porta-voz da Rede Sustentabilidade, um dos nove partidos de esquerda que estavam dialogando para criar uma frente contra o candidato do prefeito, Felipe pode ser o candidato da terceira via ou até uma candidatura de polarização.

Gustavo Martinelli (UNIÃO)

Atual vice-prefeito, Gustavo foi deixado de escanteio por Luiz Fernando Machado. Envolvido em um imbróglio judicial por conta do período que foi presidente da Câmara de Vereadores, Martinelli pode ficar inelegível, segundo outros veículos de informação [1].

A sucessão natural, de prefeito para vice, imaginada por muitos munícipes, não é o desejo do atual prefeito, que escolheu o secretário de Finanças, José Parimoschi para apoiar. Para alguns, a atitude foi vista como traição, já que além de não apoiá-lo, o fogo amigo tem sido frande.

José Antônio Parimoschi (PL)

Parimoschi é Secretário de Governo e Finanças de Jundiaí e tem como certa a sua candidatura pelo partido do ex-presidente Bolsonaro com apoio de Luiz Fernando, atual chefe do executivo.

O atual secretário e possível candidato já pode ser visto por aí em outdoors, jornais e panfletos distribuídos pela cidade com fotos de Luiz e José.

Ricardo Bocalon (PSB)

Com apoio de Márcio França, o ex-prefeito de Itupeva e ex-secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação de SP, Ricardo Bocalon, é pré-candidato à Prefeitura de Jundiaí com apoio do PDT. Outros apoios podem ocorrer, já que ainda se aguarda um posicionamento da federação partidária formada pelo PT-PCdoB-PV.

Silas Feitosa (PRTB)

O professor universitário Silas Feitosa foi escolhido para encabeçar a chapa do PRTB, tendo o ex-vereador Felisberto Negri como seu companheiro de chapa. Esta não é a primeira incursão de Feitosa na política local, tendo concorrido sem sucesso às posições de prefeito em 2020 e de deputado federal em 2022.

Com 50 anos de idade, Silas Feitosa acumula mais de um quarto de século de experiência na vida pública de Jundiaí, onde sempre desempenhou um papel discreto nos bastidores. Além de suas atividades políticas, Feitosa é professor universitário, ministrando aulas nas áreas de ciência política e economia.

Notas
1. Nenhum dos citados acima é oficialmente candidato. Só podemos tratar como candidatura oficial quando realizada a convenção do partido/federação.
2. Esta matéria será atualizada constantemente. Informações serão inseridas para futuros candidatos e retiradas para os desistentes.

Continuar Lendo

Política

Deputado Dalben propõe ‘vale ração’ para auxiliar famílias de baixa renda que possuem animais de estimação

Redação

Publicado

em

Por

Reforçando seu compromisso em defender políticas públicas voltadas ao bem-estar e proteção dos animais, o deputado estadual Dirceu Dalben apresentou projeto de lei na Alesp (Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo) com a finalidade de implantar o “Vale Ração Animal”, para auxiliar as pessoas e famílias mais vulneráveis que possuem animais de estimação em casa.

“Sabemos que, muitas vezes, as pessoas deixam de comer para dar o pouco alimento que têm aos pets. Com este projeto de lei, queremos contribuir para a saúde e segurança nutricional dos animais, bem como de seus tutores”, destacou Dalben.

De acordo com o projeto, em fase inicial de tramitação nas comissões permanentes da Alesp, o programa deverá atender pessoas e famílias inscritos em programas sociais do Governo Federal, Estadual ou Municipal, com cadastro prévio, mediante apresentação dos documentos pessoais e comprovantes de residência e de renda, entre outros requisitos.

É possível conhecer os detalhes da proposta e acompanhar a tramitação do Projeto de Lei nº 1.155/2023 em https://www.al.sp.gov.br/propositura/?id=1000494917&tipo=1&ano=2023



FARMÁCIA E HOSPITAL PET

A maioria das famílias possuem pets em seus lares e, além de muito carinho, os animais de estimação também precisam de cuidados com a saúde. Pensando nisso, Dalben também já apresentou um projeto de Lei que autoriza o Governo de SP criar unidades de Farmácia Popular de medicamentos para animais de estimação de pequeno porte.

“A comercialização desses materiais a preços mais acessíveis vai proporcionar melhor qualidade na saúde dos animais de tutores com rendas mais baixas. Quando saudáveis, os pets não transmitem doenças e são verdadeiros companheiros para toda a família”, explicou o deputado.

Outro projeto de autoria do parlamentar (PL nº 125/2021) em tramitação na Assembleia Legislativa propõe a construção de unidades de atendimento veterinário para os animais de estimação de pequeno porte, carinhosamente intitulado HospPet.

“Nosso projeto segue em tramitação na Alesp, porém já temos acompanhado o Governo do Estado atendendo nossa proposta com a construção de unidades de alvenaria em alguns municípios e outras unidades do programa Meu Peu Container, reforçando, assim, que o nosso mandato tem trabalhado em prol de medidas que vão ao encontro com os anseios da população, bem como das famílias que possuem seus animaizinhos de estimação”, finalizou Dalben.

Continuar Lendo

Jundiaí

REDE Sustentabilidade Jundiaí vai eleger nova direção partidária

Redação

Publicado

em

Por

A REDE Sustentabilidade Jundiaí passará por um processo de redemocratização após a saída do ex-prefeito, Pedro Bigardi, após as eleições de 2020. A coordenação de transição está por conta de Felipe Pinheiro, historiador e ex-dirigente pedetista.

Em 18 de março, às 9h, os filiados e filiadas escolherão a nova direção partidária em eleição que ocorre no Sindicato dos Metalúrgicos.

O partido, que volta aos holofotes após a escolha de Marina Silva como ministra do Meio Ambiente de Mudança do Clima, completou recentemente 10 anos de sua fundação política.

Futuro

A REDE Sustentabilidade formalizou, em 2020, uma Federação Partidária com o PSOL, disputando neste mesmo ano as eleições neste novo formato e elegendo 15 Deputados(as) Federais. Em 2024, PSOL e REDE devem organizar juntos uma chapa para disputar as cadeiras do Legislativo e do Executivo.

Continuar Lendo

+ Lidas do Mês