Conecte-se com a gente

Entrevistas

Da luta estudantil à vice prefeitura da cidade com o maior PIB per capita do Estado de São Paulo.

Redação

Publicado

em

Quando se mudou com os pais para Louveira, Ricardo Barbosa de Souza não imaginava que teria o desafio, 26 anos depois, de ajudar a conduzir a cidade em um dos piores momentos da humanidade, devido à pandemia causada pelo Covid 19. Eleito vice-prefeito em 2020, na chapa com Estanislau Steck, seu colega na Câmara Municipal entre 2012 e 2016, afirma ter como foco o diálogo com as pessoas e a inovação na gestão pública.

Administrador, comerciante, porta voz municipal do partido Rede Sustentabilidade, católico praticante, solteiro, sem filhos, tio e flamenguista. Aos 44 anos de idade, integra uma geração de novos jovens políticos da região.

O Jundiaí 365 conversou com Ricardo. Confira a entrevista!

Muitas vezes o vice-prefeito não tem um papel ativo no dia a dia da prefeitura. Qual é seu trabalho nesta gestão?

Fui vereador com Estanislau Steck e nos tornamos amigos. Esse alinhamento me dá a responsabilidade de não medir esforços para ajudá-lo a transformar Louveira. Além de acompanhá-lo em vistorias a equipamentos públicos, reuniões com servidores, secretários e comunidade, meu gabinete tem as portas 100% abertas como elo entre as demandas do cidadão e o governo.

Tenho atendido as pessoas desde o primeiro dia através de todos os canais possíveis, seja por meio das redes sociais, pelo meu WhatsApp pessoal, telefone e na prefeitura. Essa proximidade com o cidadão é minha principal ferramenta para cumprir meu trabalho de ajudar o prefeito Estanislau a gerir todo o governo.

Você visitou a prefeitura de Jundiaí logo que assumiu, acompanhado de alguns secretários. Qual foi o objetivo?

Tenho a inovação como foco e fomos conhecer como Jundiaí trabalha com o conceito de Smart City. Louveira tem um dos melhores orçamentos per capita do país, mas passamos muitos anos sem buscarmos nos transformarmos em uma cidade inteligente, com ferramentas como o aplicativo de Jundiaí que reúne mais de 120 funcionalidades para facilitar a vida do cidadão. Através dele é possível desde saber o itinerário de ônibus até marcar e desmarcar consultas médicas, por exemplo.

Acabamos de implantar aqui o “Louveira Educa”, reproduzindo as salas de aula em um ambiente digital, para que o aluno possa ter a qualidade do ensino garantida enquanto o isolamento for necessário devido ao combate ao Covid-19.
E fizemos isso ouvindo o professor, dando atenção ao feedback da comunidade durante a implantação, pois acreditamos que só é possível inovar conhecendo a fundo as necessidades de quem faz parte do processo.

Você citou o orçamento de Louveira, o maior PIB per capita do Estado. Uma das suas críticas a gestões anteriores é a acomodação diante desse caixa. O que de fato faltou e vocês se propõem a mudar?

Faltou justamente fazer mais com menos, criar processos mais dinâmicos, inovar. Tenho estudado muito a modernização da gestão pública. Há ferramentas como softwares e aplicativos, mas há também toda uma forma de pensamento, uma mudança cultural a ser renovada.
Precisamos estar mais preparados porque os desafios dos municípios sempre são maiores do que os recursos existentes e ainda podem surgir possíveis crises, diminuições de arrecadação de impostos e necessidade de investimentos não previstos, como na crise atual.

Qual o desafio de ser eleito durante uma das maiores pandemias da história?

Esse desafio e nosso sentimento diante dele não podem ser medidos em palavras. Como administrador de empresas, sei que grandes problemas exigem respostas rápidas. Como comerciante, sei o que cada minuto de portas fechadas significa para a saúde do negócio e até do dono e do funcionário do negócio.

Com esse espírito, agimos rápido retomando o cartão alimentação no valor de R$200,00 para seis mil famílias, que havia sido paralisado na gestão anterior. Entregamos mensalmente cinco mil cestas básicas. Iniciamos a entrega de um kit alimentação para seis mil alunos da rede municipal. Temos um programa significativo de ações em prol dos artistas. Estamos cadastrando comerciantes para a entrega de um auxílio no valor de R$3.000,00. Só o investimento nesse auxílio aos comerciantes chega a R$ 1,6 milhão.

Ações como a desinfecção dos bairros no período noturno são iniciativas que o município pode fazer para ajudar. A solução, porém, é a vacina, que infelizmente no Brasil demorou muito a ser viabilizada.
Tenhamos fé, solidariedade e façamos tudo o que estiver ao nosso alcance para voltarmos à normalidade, de preferência mais humanos, dando mais valor à vida e ao próximo.

Você e o prefeito Estanislau Steck foram vereadores. Qual sua relação com a Câmara Municipal?

Tornei-me vereador após participar do movimento estudantil, lutando por um direito dos estudantes universitários que havia sido cortado: transportá-los para faculdades em cidades vizinhas. Eu estudava, sabia o quanto esse apoio da prefeitura fazia diferença em nossas vidas.

Por representar diversos segmentos da população, a Câmara tem um papel fundamental de absoluta legitimidade. Fui um parlamentar combativo e, agora no Executivo, valorizo tanto sugestões quanto críticas. Buscamos o trabalho conjunto com a Câmara Municipal sem que ela perca sua devida independência.

Você pertence a uma geração de novos jovens políticos na região. Quais seus planos para o futuro?

Ajudar o prefeito Estanislau a fazer o melhor governo da história da cidade. Após superarmos essa terrível pandemia, poder olhar para traz e ter a consciência de que não medimos esforços para diminuir todo nosso sofrimento. Esse tempo fora da política, após cumprir meu mandato de vereador, me despertou a vontade de fazer a diferença, agora com mais experiência. Meu projeto político é dedicar minha vida à cidade onde me tornei o cidadão que sou hoje.

Continuar Lendo
PUBLICIDADE
Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Entrevistas

J365 Entrevista: Antonio Neto

Redação

Publicado

em

Por

Com mais de 350 mil votos para senador do Estado de São Paulo e mais de 720 mil votos para assumir a cadeira de vice-prefeito da maior cidade do Brasil, Antonio Neto tem alcançado patamares cada vez mais altos e conquistado destaque na política. Ao lado de Márcio França, Neto chegou ao 3º lugar da Eleição Municipal de 2020.

Neto, que também é presidente da Central dos Sindicatos Brasileiros pretende continuar a sua carreira na politica e defender os direitos trabalhistas. Confira a entrevista:

J365 – Antonio, por que o PDT?
A.N:
O PDT é o partido do trabalhismo brasileiro. É o partido que representa a conquista dos direitos trabalhistas e o legado de Getúlio Vargas, que foi responsável pela criação da Petrobras e de outras grandes empresas nacionais. É o partido da educação, com os CIEPs do Brizola, e também o partido que apresenta um Projeto Nacional de Desenvolvimento, que hoje é liderado por Ciro Gomes.

J365 – Em qual eleição você acredita que obteve mais bagagem política?
A.N:
Eu acho que cada eleição nos traz importantes lições. A candidatura ao Senado em 2018 foi uma experiência incrível, foi uma honra percorrer o Estado ao lado de Ciro. Em Jundiaí, por exemplo, tive o prazer de caminhar ao lado de um grande amigo, o ex-vereador Gerson Sartori. Na disputa pela prefeitura de São Paulo no ano passado, compus a chapa com o ex-governador Márcio França e juntos apresentamos um projeto de esperança para a nossa cidade. Foi uma campanha intensa e de muita troca com a população de todos os cantos da cidade de São Paulo. 

J365 – Pretende se candidatar novamente?
A.N:
Eu vejo a candidatura como um chamamento, uma convocatória. Tenho recebido pedidos da militância do PDT para que eu dispute uma vaga na Câmara Federal no próximo pleito para defender as pautas dos trabalhadores, sobretudo os direitos trabalhistas que foram o maior alvo dos últimos governos.

J365 – Qual a estratégia do partido para divulgar o PND e o nome de Ciro?
A.N:
O partido tem um Projeto Nacional de Desenvolvimento que vem sendo construído desde 2015 sob a liderança de Ciro Gomes. Eu acho que nosso maior lema é a esperança. A esperança de um país justo, democrático e soberano. Queremos um projeto de país para unir quem trabalha com quem produz, queremos uma grande re-união do nosso povo para superarmos o radicalismo que dominou o nosso Brasil nos últimos anos.

J365 – Com Lula na jogada, acredita na possibilidade de uma coalizão esquerda-centro?
A.N:
Nós temos o dever com o povo brasileiro de apresentar uma alternativa à mentira do passado e à tragédia do presente. Ciro e o PDT representam um projeto bem diferente daquele que nos levou a mais grave crise econômica da nossa história. Tenho defendido que precisamos de alguém que consiga unir de centro-esquerda, onde está o PDT, até a centro-direita, para que possamos apresentar um projeto amplo e democrático para o nosso país. Tenho certeza que todos aqueles que tiverem compromisso com o Brasil e com o nosso povo estarão juntos na construção dessa aliança.

Continuar Lendo

Entrevistas

Primeira vez em Jundiaí, Matheus e Kauan trazem turnê do novo álbum e outras novidades

Redação

Publicado

em

Por

Foto: Eudes Corrêa/Festa Julina Jundiaí

Unidos pelo sangue e pelo gosto musical os irmãos Matheus Aleixo Pinto (Matheus) e Kauan P. Rosa Filho (Kauan), naturais de Itapuranga/GO, escolheram o amor pela música como profissão desde cedo, hoje com 21 e 26 anos, os goianos apaixonados por sertanejo tem uma brilhante carreira a percorrer.

Para Kauan, a influência musical começou na infância quando escutava seu pai cantar e tocar. Porém, suas habilidades eram tamanhas que aos 15 anos chegou a gravar dois discos solo, formando algumas duplas no brasil. Com o passar dos anos, Kauan mudou-se para os Estados Unidos e residiu por lá um ano, surgiu então a oportunidade de formar mais uma dupla em sua carreira.

Desde então, a vontade de vivenciar na música era tamanha que ao retornar para o Brasil deparou-se com seu irmão Matheus cantando e compondo canções belíssimas. A partir daí, em 2010, formou-se mais do que um elo familiar, a conquista de uma união de dois irmãos com a mesma vontade: de cantar e encantar no mundo sertanejo.

Eles conseguem mostrar uma expressão musical nova do sertanejo universitário, o que faz aumentar a cada dia mais seus fãs. Prova disso, são inúmeras composições que não saem da boca da galera, e muitas fazem sucesso na voz de vários artistas, como: Tudo o que você quiser – Luan Santana, Na hora em que você chamar – Jorge e Mateus, Meu coração pede carona – João Neto e Frederico, Se tudo fosse fácil – Michel Teló e Paula Fernandes, Tiro e queda – Bruno e Marrone, e muito mais!

Primeira vez em Jundiaí, Matheus e Kauan se apresentaram na Festa Julina Jundiaí, no Parque da Uva. Cantando para uma plateia de milhares de pessoas, a dupla sertaneja fez o público se tornar um coral enorme.

Em entrevista ao O Dia Jundiaí, a dupla comentou sobre primeiro contato que tiveram com a música. “[Tivemos] o contato com a música desde bem novinho, de criança, apesar de não ter ninguém na família que foi músico profissional mas, o pessoal sempre gostou muito de música, fazer churrasco, a gente morava na fazenda na época, então todo final de semana tinha alguém que ia lá tocar violão e os nossos pais sempre incentivaram, mesmo sabendo que era só por brincadeira no começo sempre deram instrumentos, violão, o Kauan ganhou uma sanfona, também, pequenininho, então acho que o primeiro contato foi aos três anos“, disse Matheus.

Ao serem questionados sobre a inspiração que tiveram para a gravação do último álbum, o “Tem Moda Pra Tudo”, Kauan disse: “O último álbum já é o sexto da nossa carreira. A gente vem sempre fazendo coisas diferentes desde o primeiro álbum, onde a gente procura inovar ou fazer alguma coisa que a gente não fez no passado. O “Tem Moda Pra Tudo” realmente a gente quis gravar em Goiânia que é nossa terra, onde a gente começou. É um DVD bem mais sertanejo, diferente de tudo o que a gente tinha já feito. Tem a ver com as 7 artes que nós temos também e a gente quis exaltar isso ai no trabalho e a gente está super feliz com o resultado desse último DVD também.”

“Em breve a gente vai lançar um single, daqui uns dois ou três meses por aí, já está até pronto já, mas, no final do ano vai vir o DVD de 10 anos de carreira e a gente está escolhendo o lugar mas provavelmente vai ser no nordeste”, destacou Matheus sobre novos álbuns e músicas.

Se referindo ao “O Nosso Santo Bateu“, novo projeto da dupla, Kauan disse: “É um show, um evento nosso, a gente criou e pensou em tudo. É festa temática também. Tem tudo a ver com essa galera, com nosso público ai e a gente quer levar pro Brasil inteiro.”

Continuar Lendo

Cidades

J365 Entrevista: Hungria Hop Hop

Redação

Publicado

em

Por

Neste sábado (11), o Rapper Hungria Hip Hop se apresenta no Rei da Noite 

Hungria é um rapper de Brasília, da comunidade de Ceilândia. Começou a carreira cedo, criando suas próprias rimas e hoje, é um dos poucos artistas brasileiros que possuem mais de 1 BILHÃO de views em seu canal do Youtube. Dentro do segmento, o único nacional que conquistou esse feito.

Músicas como Lembranças, Dubai, Coração de Aço e a mais recente Beijo com Trap, possuem mais de milhões de visualizações. O clipe de Beijo com Trap, que conta com a participação de outros artistas do RAP como o conceituado Mano Brown e Pacificadores, além de Mr. Catra, bateu 1 milhão de cliques em menos de 12 horas, e hoje está com quase 30 milhões.

Hungria já teve música em Malhação – “Lembranças”, conquistou o prêmio de melhor música RAP do MIAW MTV 2018 com Coração de Aço e é considerado um fenômeno da internet com seus números que ultrapassam 1,3 bilhão de cliques e 5 milhões de inscritos no Youtube.

Ele já foi convidado para parcerias com artistas como Lucas Lucco, Gusttavo Lima, Luan Santana, Mano Brown e muitos outros. Com o espaço que aos poucos a mídia vem dando ao RAP, ele acredita que logo as pessoas poderão conhecer mais do movimento que fala em suas letras de superação, esperança e conquistas, como as dele que saiu da comunidade de Ceilândia (DF), onde sempre lutou pra ter um futuro melhor e hoje, graças ao esforço, talento e muito trabalho ele está conquistando o espaço que sempre sonhou.


Entrevista

1 – Como foi a decisão de abandonar o curso de administração para seguir carreira na música?

R: Música sempre foi o que eu quis fazer. É importantíssimo estudar, mas as coisas foram acontecendo e eu precisei escolher…o sonho falou mais alto.

2 – Quais foram as dificuldades que você encontrou no meio do RAP?

R: Acredito que as dificuldades são bem parecidas, independente do segmento. Com o RAP há um preconceito de um modo geral com a nossa aparência, as letras que defendem a nossa comunidade e ainda há uma resistência da grande mídia que já está sendo quebrada, graças a Deus.

3 – Como você vê a cena do RAP Brasileiro atualmente?

R: Mais evoluída e com mais oportunidades. Os espaços hoje são maiores para nós, rappers.

4 – Você se inspira em alguém? Quais são seus ídolos da música?

R: Tenho muitos ídolos e procuro ser o mais autêntico possível. Trago as minhas verdades nas minhas letras.

5 – Quais foram os momentos mais importantes da sua carreira?

R: Todos são importantes. Cada show, cada música, cada fã…tudo é para o nosso crescimento como artista e ser humano.

6 – Quais são os seus projetos para o futuro?

R: Eu não paro ! Meu clipe novo está com 40 milhões de views, mas já estou pensando no próximo. Além disso estou lançando meu site de venda de produtos, licenciamentos de marcas, campanhas publicitárias e várias novidades que vou contando aos poucos… rs


Informações do show:

Quando: sábado, 11 de agosto de 2018 – a partir das 22h

Onde: Rei da Noite – Avenida São Paulo, 43 – (11) 4587-5016

Ingressos: R$20 (promocional)

Vendas: www.sympla.com.br  

Continuar Lendo

+ Lidas do Mês