22/03/2019 | 17:13
GastronomiaJundiaí

Mercado hoteleiro e gastronômico conta com caipirinha pronta para consumo

79leituras

Em embalagem Bag in Box e 100% natural, bebida facilita o serviço e reduz desperdícios

Drink tradicional brasileiro, a caipirinha está presente no cardápio da maioria dos bares e restaurantes do País. Embora os ingredientes sejam os mesmos, a bebida ganhou novas apresentações para facilitar o serviço de restaurantes, bares e hotéis, entregando maior agilidade, economia e garantindo qualidade em cada gole.

Focando nesse mercado, a Caipirinha Brunholi, que é 100% natural, tendo em sua composição apenas limão, cachaça e açúcar, aposta agora maior participação no setor B2B através da embalagem Bag in Box, que confere economia e praticidade aos serviços de cozinha e bar.

“As vantagens da Bag in Box são agilidade no atendimento e padronização do drink, além de reduzir desperdícios e geração de resíduos”, assinala Paulo Brunholi, CEO do Villa Brunholi, complexo turístico e gastronômico, em Jundiaí, responsável pela produção e exportação da caipirinha engarrafada.

A Caipirinha Brunholi Bag in Box é comercializada há um ano e uma vez que é 100% natural, apresenta o mesmo sabor do drink feito na hora. “A aceitação dos clientes é alta e, para o bar, a facilidade de apenas acrescentar gelo à bebida é um ponto positivo, muitas vezes podendo ser servida por qualquer profissional do estabelecimento”, afirma Brunholi.

Para Brunholi, este tipo de embalagem é uma tendência justamente por ser prática e padronizar o produto. Embora seja destinada a bares e restaurantes, a opção também é comercializada na adega do Villa Brunholi ao consumidor final, dado que é alternativa fácil para servir em festas e confraternizações. Além disso, a mistura pode ser base para outros drinks e coquetéis.

A história da Caipirinha Brunholi tem início em 2015, após o resultado positivo de uma evolução do licor de cachaça com o limão comercializado pelo estabelecimento. A partir de então, a família fez diversos testes até alcançar o ponto ideal para que o produto não amargasse e, assim, não precisasse de conservantes. “O grande desafio para a produção foi a estabilização do limão, porque a fruta amarga se você corta e demora para fazer a caipirinha. Com os testes, conseguimos chegar a um processo em que não há oxidação”, conta o empresário.

Desde a criação, 10% das garrafas produzidas foram exportadas ao Reino Unido e a República Dominicana. Neste ano, a expectativa é que este percentual alcance 20%. Vale lembrar que a história da família Brunholi nasceu a partir de plantações de uva e fabricação de vinhos em Jundiaí. Atualmente, o complexo abriga adega, museu do vinho, mini fazenda e restaurante.

Serviço:
Caipirinha Brunholi Bag in Box (5 litros) – R$ 150
Caipirinha Brunholi (garrafa com 750 mil) – R$ 35
Mais informações e pontos de vendas: www.caipirinhabrunholi.com.br

Leave a Response