22/07/2018 | 11:35
Artigos

Saiba como escolher o loteamento mais adequado ao seu perfil

16leituras

Empreendimentos se dividem entre abertos e fechados; conheça as diferenças e vantagens de cada um

Os loteamentos legalizados formam bairros urbanizados. Eles são o embrião de um novo bairro, e por isso têm tudo o que uma pessoa precisa para construir a casa própria ou fazer investimentos imobiliários: contam com ruas asfaltadas, calçadas, áreas para equipamentos públicos comunitários e serviços, além de praças e áreas de lazer.

“Os loteamentos promovem o desenvolvimento sustentável de uma região e a valorização de bairros já existentes, o que proporciona benefícios socioeconômicos para os novos moradores e para quem já vive na região”, declara Marcos Dei Santi, vice-presidente de novos negócios da Cemara Loteamentos, empresa que investe neste setor há quase 40 anos.

Para o consumidor que deseja adquirir um terreno, é importante visitar e pesquisar o perfil dos bairros existentes ao novo loteamento, a fim de identificar qual é o perfil dos bairros do entorno. A primeira distinção entre bairros e loteamentos é a diferença de concepção entre duas alternativas: aberto (com acesso livre) ou fechado (com acesso restrito). Essas duas opções contemplam diferentes características. Para facilitar essa pesquisa, separamos as principais vantagens de cada um. Confira quais são:

Loteamento fechado

1. Segurança

Considerada um dos principais diferenciais do loteamento fechado, a segurança é um requisito fundamental. Não há serviço de segurança pública (policiamento) de ronda e monitoramento nas ruas internas. Os moradores, através de uma associação regularmente constituída, contratam os serviços de segurança de empresas privadas, de acordo com os critérios e níveis de segurança almejado e escolhido pela associação. A percepção de segurança do bairro está relacionada aos investimentos realizados.

2. Padronização

Os moradores precisam seguir as normas internas estabelecidas no Regulamento Interno de cada loteamento, com regras de convivência comum e de padrões e restrições construtivas. Como há parâmetros mínimos de construção, de recuos, altura máxima, entre outros, as residências ficam em padrão similar de tamanho. Essa padronização pode aumentar o custo da obra, mas, por outro lado, permite maior valorização ao imóvel.

3. Compartilhar experiências

Com acesso restrito às ruas internas, propiciando menos tráfego e velocidade dos veículos reduzida, os moradores aproveitam as ruas para passear, brincar, fazer exercícios e bate-papo com a vizinhança. Há também as áreas comuns de lazer, recreação e esportes. Esses espaços e atividades aumentam a integração e o convívio social. Por isso, a Cemara desenvolve em seus loteamentos praças temáticas para públicos distintos: família, jovens e crianças, por exemplo.

Loteamento aberto

1. Liberdade

Os donos dos terrenos dispõem de total liberdade para construir o imóvel, sem regras, parâmetros ou padronização. O proprietário poderá usar os materiais e o tipo de construção que considera mais adequado para a sua residência, alinhando melhor custo e qualidade. Também não há regras de convívio comum pré-estabelecidas num regulamento.

2. Sem custos fixos

Quem compra um terreno em loteamento aberto não precisa se preocupar com as taxas de manutenção e investimentos, como limpeza e segurança interna, equipamentos e manutenção de lazer, recreação e esportes, por exemplo. Significa que não será preciso incluir mais um item na lista de despesas mensais da família. A segurança é feita por policiamento municipal e estadual, e os equipamentos de lazer e recreação são públicos, custeados pela Prefeitura.

3. Integração com outras comunidades

É comum imaginar que em um loteamento aberto a relação entre os moradores seja distante e com pouca integração. Entretanto, nem sempre é assim. Nesses bairros abertos, os moradores tem convívio na vizinhança e também com pessoas e familiares que moram em outros bairros. A mobilidade é irrestrita e facilitada. A possibilidade em fazer novas amizades é maior, permitindo, muitas vezes, um engajamento maior em busca de melhorias para a região.

Leave a Response