Conecte-se com a gente

Esporte

Triatletas mirins de Jundiaí vivem dia de Ironman

Alunos da Escolinha de Triathlon Formando Campeões participaram do Ironkids, versão para crianças da maior competição da modalidade no mundo, no último sábado (10)

Redação

Publicado

em

Os mais novos triatletas mirins de Jundiaí ganharam uma oportunidade única: viver a experiência de disputar um Ironman, a maior competição da modalidade no mundo. Um grupo de 15 alunos da Escolinha de Triathlon Formando Campeões participou do Ironkids, versão infantil da prova, neste sábado (10), na Cidade Universitária em São Paulo.

Realizado na véspera do Ironman 70.3 São Paulo, o Ironkids surgiu com a intenção de incentivar os pequenos a praticar esportes, além de transmitir valores como tolerância, respeito e união. A disputa é participativa e lúdica. A prova foi disputada na pista de atletismo do CepeUSP, com distâncias de 200 metros para crianças de 2 a 5 anos, 400m para as de 6 a 9 anos, e 600 metros para a faixa etária de 10 a 12 anos.

“Para as crianças foi uma experiência incrível! Elas puderam ver de perto todos os triatletas e sentir a emoção de estar ali. Todos correram super bem. É um evento que vai marcar a história deles para sempre”, destacou a professora Michele Cezar, do núcleo Jundiaí da Escolinha de Triathlon Formando Campeões. “E eu fiquei com o coração a milhão, sentia como se cada aluno fosse um filho meu.”

Metas da Agenda 2030 na Escolinha

A formação de crianças e adolescentes por meio do esporte é a principal missão da Escolinha de Triathlon Formando Campeões. Mais do que as técnicas do nada, pedala e corre, a equipe técnica segue diretrizes pedagógicas para orientar os triatletas mirins em questões como organização pessoal, disciplina e respeito aos pais e professores.

Essas diretrizes também estão de acordo com os 17 objetivos de desenvolvimento sustentável que integram a Agenda 2030 da Organização das Nações Unidas, a ONU, com a qual o projeto está comprometido. A Escolinha busca atingir esses objetivos de forma individual, com ações de conscientização com os alunos, e coletiva. Faz parte do projeto o compartilhamento dos equipamentos de treino, a preocupação com uma educação escolar de qualidade, adoção da igualdade de gêneros no número de alunos e professores.

Formando Campeões

A Escolinha de Triathlon Formando Campeões, iniciada há seis anos em Curitiba (PR), é hoje um modelo de formação da modalidade no País. Idealizado pelo atleta olímpico curitibano Juraci Moreira, contempla 920 crianças e adolescentes em 18 núcleos espalhados por Santa Catarina, Paraná, São Paulo, Distrito Federal e Ceará.

A Escolinha de Triathlon Formando Campeões tem execução da APANI SEME-Itu e apoio da prefeitura de Jundiaí. Os patrocinadores são Astra, Japi, Castelo Alimentos e Cereser.

Continuar Lendo
PUBLICIDADE
Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Esporte

Atletas do SESI Jundiaí disputarão mundial de Polo Aquático no Japão

Convocados pela Seleção Brasileira, garantiram a classificação durante Panamericano de Esportes Aquáticos em Bauru

Redação

Publicado

em

Por

Os atletas Rudá Franco, Lucas Andrade e Luca Cereser, convocados pela Seleção Brasileira de Polo Aquático, disputaram entre 02 e 08 de abril, a Copa Panam Aquatics Open e o Campeonato Panamericano YOUTH, que aconteceu na Arena da Associação Bauruense de Desportos Aquáticos (ABDA), em Buaru. Os jogadores da Liga de Rendimento de Polo Aquático do SESI Jundiaí, categoria adulto e SUB17, conquistaram vaga no mundial que acontece em julho deste ano no Japão. 

Na Copa Panam Aquatics Open, pela Seleção Brasileira, Rudá Franco e Lucas Andrade foram classificados para o Mundial de Esportes Aquáticos, que acontece de 14 a 30 julho no Japão. Em uma partida intensa contra a Argentina, o Brasil conquistou a medalha de Prata, após vencê-los por 14 a 11, no sábado (08).  

Convocado pela categoria SUB17, Luca Cereser conquistou a medalha de prata no Campeonato Panamericano YOUTH junto a Seleção Brasileira de Polo Aquático, em jogo decisivo contra os Estados Unidos. A Seleção foi classificada para o Mundial SUB 18 em 2024. 

Continuar Lendo

Esporte

Empresas se unem para promover desafio de corrida virtual e arrecadar cestas básicas

No Dia Mundial da Alimentação, 16 de outubro, acontece o Desafio Virtual Connection – Corrida e Caminhada Contra a Fome;
previsão é de 500 participantes e arrecadação de centenas de cestas básicas digitais

Redação

Publicado

em

Por

Para celebrar o Dia Mundial da Alimentação, que acontece no próximo dia 16 de outubro, o grupo de networking Connection, reuniu 13 empresas e instituições das cidades de Jundiaí, Itupeva, Sorocaba, Osasco e São Paulo para realizar o Desafio Virtual Connection – Corrida e Caminhada Contra a Fome. A previsão é de 500 participantes e arrecadação de centenas de cestas básicas digitais.

Idealizado pelo Connection e desenvolvido pela UniRun – Universidade da Corrida, o evento tem como objetivo promover a prática da atividade física e, ao mesmo tempo, incentivar a solidariedade.

Todas as empresas e instituições patrocinadoras e apoiadoras do evento poderão convidar seus respectivos colaboradores e parceiros para participarem do desafio de corrida e caminhada. A inscrição para os convidados será gratuita e, opcionalmente, caso desejem, eles poderão doar valores de R$ 50, R$ 100 ou R$ 150 ao Instituto Stop Hunger, que é uma ONG de combate à fome presente em mais de 80 países, atuando, de forma independente, dentro do ecossistema da multinacional Sodexo.

O valor arrecadado será revertido, integralmente, em cestas básicas digitais por meio do cartão alimentação Stop Hunger, e entregues a entidades parceiras do instituto nas regiões onde as empresas participantes do evento estão instaladas.

Em Jundiaí, a iniciativa conta com o patrocínio e apoio da Faculdade de Medicina de Jundiaí; do Laboratório Biológico; da CM Global Business; do Mundo Verde Jundiaí e do Time Jundiaí Atletismo.

Também participam a Apter (de Sorocaba); a Amede Medicina Ocupacional (de Itupeva), a Agência WHIZZ de publicidade (de Osasco), o HearthBrasil, representando Instituto HeartMath, e a Favo Comunicação (de São Paulo).

“Fazemos parte de um grupo de networking que tem ajudado mutuamente empreendedores e empresas a crescerem seus negócios. Agora, estamos muito felizes por reunirmos tantos parceiros em prol de algo ainda maior, que é o combate à fome. Ao mesmo tempo, ainda estamos incentivando a atividade física. Tenho certeza de que essa é a primeira de muitas ações solidárias que ainda faremos”, comenta Renato Martiniano, fundador e CEO do Connection. 

“O objetivo da ação é arrecadar cestas básicas e colocar movimento, gerando vida dentro de nossas empresas e de nossos parceiros, além de promover o bem-estar físico e mental por meio da prática de corrida e caminhada”, declara Juliana Oruê, fundadora da UniRun, empresa que atua com clubes de corridas corporativos.

Desafio virtual

 Desafio Virtual Connection – Corrida e Caminha Contra a Fome acontecerá por meio da plataforma www.unirun.com.br, na qual os convidados podem realizar suas inscrições e, depois, enviar os resultados para a composição do ranking. Cada corredor receberá um kit contendo uma camiseta e uma medalha.

A prova não tem ponto de partida e nem de chegada; basta completar a distância do percurso que pode ser 3 km de caminhada ou 5 km de corrida. Cada corredor escolhe o melhor momento para realizá-la e também o local do trajeto, por exemplo, em um parque, no próprio bairro onde reside ou até mesmo em uma esteira ergométrica de sua residência e/ou clube seguindo as normas de distanciamento social de sua região. É preciso comprovar a conclusão da prova e o tempo que levou para cumpri-la por meio de aplicativos.

Continuar Lendo

Esporte

Reforço do Paulista, Diego Macedo busca volta por cima na carreira: “Me perdi na cerveja e balada”

Com passagens por grandes clubes, lateral-direito de 33 anos fala de problemas durante auge da carreira e brinca após foto em que aparece acima do peso viralizar: “Estou gordo mesmo”

Redação

Publicado

em

Por

Aos 33 anos, Diego Macedo busca a volta por cima na carreira após vencer uma batalha pessoal contra o álcool e a vida noturna. O ex-lateral de Atlético-MG, Bahia e Corinthians foi contratado para defender o Paulista de Jundiaí na Série A3 do Campeonato Paulista.

Sobrinho do ex-jogador Macedo, Diego rapidamente conseguiu vestir a camisa de grandes clubes assim como o tio, ídolo do São Paulo e que defendeu também Santos, Cruzeiro, Grêmio, Vasco, entre outros.

Revelado pelo União Barbarense, Diego Macedo chegou ao Atlético-MG em 2010 com a aval de Vanderlei Luxemburgo. No Corinthians, acabou não se firmando sob o comando de Tite e Mano Menezes. Após ficar sete meses desempregado, o lateral faz um balanço e sabe o motivo de não ter vingado nas duas grandes chances que teve na carreira.

“Fiz muitas besteiras, era novo e hoje em dia o futebol não aceita mais esse tipo de coisa. Acabei me perdendo na cerveja, balada e isso me atrapalhou demais na carreira. Mas quero provar que sou um novo homem, trabalho pela minha família e sou uma pessoa totalmente diferente do passado”, conta Diego Macedo.

Diego Macedo fez 27 jogos pelo Atlético-MG e apenas 12 pelo Corinthians. Após a passagem pelos dois gigantes do futebol brasileiro, o lateral passou por Bahia, Bragantino, futebol japonês até ficar sem emprego. Depois de uma passagem apagada pelo Santo André em 2019, Diego não entrou mais em campo.

A inatividade fez o jogador ganhar peso, o que acabou se tornando alvo de comentários nas redes sociais. Ciente que está longe da forma física ideal, Diego ainda acredita que pode vestir a camisa de um grande clube do futebol brasileiro.

– Fiquei um tempo parado, cerca de sete meses. Acabei engordando um pouco, treinar em casa não é a mesma coisa, aí veio a pandemia também. Estou gordo mesmo, uns cinco quilos acima. Mas espero mostrar que o Diego ainda pode jogar na elite do futebol brasileiro. Capacidade já mostrei que tenho – admite.

Reforço do Paulista para a disputa da Série A3 do Campeonato Paulista, Diego Macedo terá a missão de evitar o rebaixamento do tradicional time de Jundiaí, campeão da Copa do Brasil em 2005.

Com apenas sete pontos em 11 rodadas, o Paulista é o lanterna da Série A3, cinco pontos atrás do primeiro time fora da zona de rebaixamento. Restam apenas quatro rodadas para o término da primeira fase. A missão na luta contra a queda para a quarta e última divisão do estadual de São Paulo é difícil.

– Difícil, mas não impossível. Estava vendo a tabela e podemos até mesmo pensar na classificação. O importante é livrarmos o Paulista do rebaixamento. Um time como a tradição do Paulista não pode passar mais por essa situação. Esperamos fazer de tudo para conquistar o objetivo nesses últimos quatro jogos que teremos – projeta Diego Macedo.

Fonte: G1/Globo Esporte

Continuar Lendo

+ Lidas do Mês