Conecte-se com a gente

Geral

Dia do orgasmo: 55% das brasileiras não chegam lá

Especialista afirma que muitas mulheres ainda desconhecem a intensidade do prazer sexual

Redação

Publicado

em

Um estudo do departamento de Transtornos Sexuais Dolorosos Femininos da Universidade de São Paulo (USP) mostrou que 55% das brasileiras não têm orgasmos durante o sexo. Privadas da sensação proporcionada por esse momento intenso de prazer, elas ainda vivem sob os efeitos da repressão sexual. Sim, em pleno século 21, algumas mulheres ainda não se permitem ou não conseguem saber o que é o orgasmo.

Segundo especialistas, a lógica “falocentrica” prevalece erroneamente quando se trata de sexo, ou seja, a penetração é a principal forma de se ter prazer. Entretanto, de acordo com pesquisas realizadas, ela está em quarto lugar no quesito de sexo mais prazeroso, atrás do oral, da estimulação do clitóris pelo parceiro e da masturbação. De acordo com Lelah Monteiro, sexóloga e psicanalista, “ainda há muita dificuldade da mulher se permitir e se entregar. O orgasmo é um percurso e as pessoas precisam render inteiramente o seu corpo, parar de racionalizar tanto. Então, por isso que ainda é tão difícil”. A falta de comunicação entre os parceiros é outro fator que dificulta o prazer. A mulher precisa buscar informações sobre sua vida sexual, explorar o seu corpo e ter um diálogo franco com o companheiro. A sexóloga acredita que, atualmente, as mais jovens têm mais facilidade e liberdade para abordar a questão. Movimentos coletivos em prol da busca pelo prazer e da libertação de preconceitos têm colaborado para mudar um pouco a realidade. Para Lelah, é fundamental, reitera, “existir permissão e entrega. Permitir que o seu corpo tenha satisfação, entregando-se totalmente ao momento. “Para alcançar o orgasmo, sinta tudo o que o seu corpo é capaz de proporcionar e absorva o máximo de prazer da sua relação com ele”.

Muitas mulheres mais velhas, frutos de uma educação repressora, talvez nunca tenham conhecido o orgasmo. Se estão aprisionadas a um relacionamento não satisfatório há muitos anos, acreditam que é assim mesmo. Outras, com a separação, partem em busca do prazer desconhecido e acabam por encontrá-lo, muitas vezes nos braços de companheiros mais jovens. Os homens maduros, por sua vez, quando investem em uma nova relação, procuram oferecer à nova parceira momentos inesquecíveis, principalmente se for mais jovem. É o caso de Mirella G., estudante universitária de 26 anos, há seis meses em um relacionamento sugar. “Estava cansada dos caras da minha idade, preocupados com a sua própria satisfação, esquecendo que eu também estava ali naquele momento. Fiz o meu cadastro como sugar baby no MeuPatrocínio, por desejar outras coisas além do sexo com um homem mais maduro. Conheci Márcio e tudo tem sido maravilhoso desde o início! Ele tem 52 anos e muita vitalidade. Mas, a questão principal é que ele se preocupa com o meu prazer e não mede esforços para me proporcionar. É claro que existe uma atração muito forte entre nós, não só física, e acho que isso contribui para que eu me sinta totalmente entregue. Não há comparação ente o meu daddy e os meus outros namoradinhos. Acho que a experiência conta muito também, mas, acima de tudo, o desejo de satisfazer a mulher”.

Confira abaixo um bate-papo da CEO do MeuPatrocínio, Jennifer Lobo, com a sexóloga Lelah Monteiro:

https://youtu.be/fPfGurx2dGE
Continuar Lendo
PUBLICIDADE
Click to comment

You must be logged in to post a comment Login

Leave a Reply

Geral

Trabalhos em prol da ATEAL no Espaço Maxi Comunidade

Redação

Publicado

em

Por

O Espaço Maxi Comunidade, especialmente idealizado para expor e comercializar trabalhos de instituições de Jundiaí, conta, até o dia 30 de abril, com a exposição e venda de artesanatos em prol da ATEAL – Associação Terapêutica de Estimulação Auditiva e Linguagem.

No local estão expostos trabalhos como: mandalas, velas, crochê de fio de cobre, amigurumis, bordados e costura criativa, com preços a partir de R$ 10,00. Uma excelente oportunidade para quem procura artigos diferenciados.

Fundada na cidade de Jundiaí, em 1982, pela fonoaudióloga Mariza Cavenaghi Argentino Pomilio, por pais de pacientes, e por colaboradores, a ATEAL é uma associação civil, assistencial e de pesquisa, sem fins econômicos, que conta com a atuação de uma diretoria voluntária.

Realiza exames em maternidades para detecção precoce da deficiência auditiva, possui um Centro Audiológico para realização de exames da audição, atua na indicação e adaptação de aparelho auditivo, na ativação e reabilitação de implantados cocleares e participa de programas de saúde ocupacional em empresas para o diagnóstico e conservação da audição.

A ATEAL é referência no atendimento para o diagnóstico e reabilitação de deficientes auditivos e pessoas com distúrbios de fala para uma inclusão familiar, social, educacional e profissional, atua no fomento à construção de políticas públicas, baseada em evidência social, técnica e científica.

Serviço: O Espaço Maxi Comunidade está localizado no Piso 2 (G3 Leste) do Maxi Shopping Jundiaí.

Continuar Lendo

Geral

Bom Dia Jundiaí: Uma nova era para a informação na Região Metropolitana de Jundiaí

Redação

Publicado

em

Por

Num mundo em constante evolução da mídia digital, a capacidade de se adaptar e se reinventar é essencial para permanecer relevante e atender às necessidades em constante mudança do público. Com esta visão, fizemos uma mudança significativa no jornal digital Jundiaí 365, que agora se apresenta ao mundo sob uma nova marca: Bom Dia Jundiaí.

Essa transição representa mais do que uma simples mudança de nome; é uma afirmação do compromisso contínuo com toda a região metropolitana de Jundiaí e uma promessa de seguir oferecendo informações locais de qualidade, precisão e relevância. Vamos explorar ainda mais a fundo essa transformação e o impacto que ela pode ter no cenário da mídia digital local.

A Mudança de Jundiaí 365 para Bom Dia Jundiaí

A decisão de mudar a marca de Jundiaí 365 para Bom Dia Jundiaí foi resultado de uma cuidadosa consideração sobre a identidade e a missão do jornal digital, que completou 10 anos no início de 2024. Enquanto Jundiaí 365 já tinha uma presença estabelecida na região, a equipe por trás do jornal reconheceu a necessidade de uma marca que melhor refletisse seus valores e seu compromisso com a comunidade local.

O nome “Bom Dia Jundiaí” evoca uma sensação de positividade e calor, transmitindo uma saudação amigável e acolhedora aos residentes de Jundiaí e região.

A mudança da marca de Jundiaí 365 para Bom Dia Jundiaí marca o início de uma nova e empolgante fase para o nosso jornal e também para a Região Metropolitana de Jundiaí como um todo. Com uma identidade renovada e um compromisso contínuo com a excelência jornalística, o Bom Dia Jundiaí está posicionado para se destacar como uma fonte líder de informações locais confiáveis e relevantes.

Dalmir Junior – diretor do bom dia jundiaí

Continuidade e Renovação

Embora a mudança de marca represente uma nova era para o jornal digital, é importante ressaltar que os valores fundamentais permanecem inalterados. O Bom Dia Jundiaí continua comprometido com a integridade jornalística, a imparcialidade e a entrega de notícias precisas e confiáveis.

Essa transição também é uma oportunidade para renovar o compromisso com a inovação e a excelência editorial. Com uma nova identidade visual e uma abordagem revitalizada para a cobertura de notícias, o Bom Dia Jundiaí está preparado para oferecer uma experiência ainda melhor aos seus leitores, mantendo-se à frente das tendências e das demandas do mundo digital.

Continuar Lendo

Jundiaí

Quem são os pré-candidatos à Prefeitura de Jundiaí em 2024

Confira a lista de quem já se apresenta como pré-candidato

Redação

Publicado

em

Por

Pré-candidatos à Prefeitura de Jundiaí em 2024

Desde o início de 2023, possíveis nomes para concorrer à Prefeitura de Jundiaí circulam na esfera política. Até agosto de 2024, prazo para que as candidaturas sejam registradas pelos partidos, novos nomes podem surgir.

Alguns pré-candidatos vão fazer alianças, outros estão ali para ganhar visibilidade, e há ainda os que são lançados como “balão de ensaio” para analisar a aceitação e o apoio no mercado político e da população. Dependendo do resultado, eles acabam seguindo no jogo, trabalhando para ganhar musculatura, ou se retirando antes mesmo da disputa.

“É como se fosse um jogo de xadrez, com peças e diferentes funções. Os partidos vão colocando no tabuleiro e vendo como essas peças se movem. Nesse jogo, muitos nomes devem sair e outros surgir”, analisa o cientista político Paulo Baía. 

Confira, em ordem alfabética, os nome dos pré-candidatos à Prefeitura de Jundiaí:

Alexandre Pereira (Solidariedade)

alexandre pereira

Ex-deputado estadual de São Paulo de 2019 a 2023, Alexandre Pereira é estava ocupando o cargo de diretor-geral da Fundação Paulistana de Educação, Tecnologia e Cultura, ligada à Prefeitura de São Paulo. Alexandre é filho de Paulinho da Força.

Em 2018 foi candidato a deputado estadual e obteve 49.741, sendo eleito. Em 2022 tentou se reeleger, sem êxito, conquistando 47.532 votos.

Felipe Pinheiro (REDE)

Felipe Pinheiro é historiador e ex-dirigente do PDT Estadual. Além de ter sido um dos fundadores do Movimento Renova Jundiaí, que em 2019 fez um grande barulho com a CPI dos Ônibus.

Agora porta-voz da Rede Sustentabilidade, um dos nove partidos de esquerda que estavam dialogando para criar uma frente contra o candidato do prefeito, Felipe pode ser o candidato da terceira via ou até uma candidatura de polarização.

Gustavo Martinelli (UNIÃO)

Atual vice-prefeito, Gustavo foi deixado de escanteio por Luiz Fernando Machado. Envolvido em um imbróglio judicial por conta do período que foi presidente da Câmara de Vereadores, Martinelli pode ficar inelegível, segundo outros veículos de informação [1].

A sucessão natural, de prefeito para vice, imaginada por muitos munícipes, não é o desejo do atual prefeito, que escolheu o secretário de Finanças, José Parimoschi para apoiar. Para alguns, a atitude foi vista como traição, já que além de não apoiá-lo, o fogo amigo tem sido frande.

José Antônio Parimoschi (PL)

Parimoschi é Secretário de Governo e Finanças de Jundiaí e tem como certa a sua candidatura pelo partido do ex-presidente Bolsonaro com apoio de Luiz Fernando, atual chefe do executivo.

O atual secretário e possível candidato já pode ser visto por aí em outdoors, jornais e panfletos distribuídos pela cidade com fotos de Luiz e José.

Ricardo Bocalon (PSB)

Com apoio de Márcio França, o ex-prefeito de Itupeva e ex-secretário de Desenvolvimento Econômico, Ciência, Tecnologia e Inovação de SP, Ricardo Bocalon, é pré-candidato à Prefeitura de Jundiaí com apoio do PDT. Outros apoios podem ocorrer, já que ainda se aguarda um posicionamento da federação partidária formada pelo PT-PCdoB-PV.

Silas Feitosa (PRTB)

O professor universitário Silas Feitosa foi escolhido para encabeçar a chapa do PRTB, tendo o ex-vereador Felisberto Negri como seu companheiro de chapa. Esta não é a primeira incursão de Feitosa na política local, tendo concorrido sem sucesso às posições de prefeito em 2020 e de deputado federal em 2022.

Com 50 anos de idade, Silas Feitosa acumula mais de um quarto de século de experiência na vida pública de Jundiaí, onde sempre desempenhou um papel discreto nos bastidores. Além de suas atividades políticas, Feitosa é professor universitário, ministrando aulas nas áreas de ciência política e economia.

Notas
1. Nenhum dos citados acima é oficialmente candidato. Só podemos tratar como candidatura oficial quando realizada a convenção do partido/federação.
2. Esta matéria será atualizada constantemente. Informações serão inseridas para futuros candidatos e retiradas para os desistentes.

Continuar Lendo

+ Lidas do Mês